Contador de visitas

9 de ago de 2012

História de Joinville


Cerca de 5 mil anos: havia no local comunidades de coletores conhecidos como homens do sambaqui, pois deixaram no local vestígios de artefatos e conchas. Além desses habitantes, a região também abrigava índios.

Século XVIII: famílias portuguesas vieram para a região com seus escravos provavelmente vindas de São Paulo, na época capitania de São Vicente, e de São Francisco do Sul. Elas ocuparam lotes de terra e passaram a cultivar cana-de-açúcar, arroz, mandioca, milho, entre outros produtos.




Foto: Casa Antiga Enxaimel - Joinville - SC




1849: surgimento da colônia Dona Francisca graças a um contrato assinado entre a Sociedade Colonizadora de Hamburgo e o príncipe e a princesa de Joinville, casal que ganhou como dote de casamento as terras que hoje formam Joinville.

9 de março de 1851: fundação da cidade pela primeira leva de imigrantes que chegou à cidade. Por causa da crise econômica, política e social, milhares de pessoas resolveram deixar a Europa e tentar a sorte longe de seu continente de origem. Um dos destinos era a colônia Dona Francisca. Cerca de 17 mil pessoas vieram para a região de 1850 a 1888 pela Barca Colon, sendo a grande maioria protestantes e agricultores, que acreditavam estarem vindo para o paraíso na terra. Os influentes da colônia na época queriam tirar vantagem dos imigrantes e estabelecer na região uma colônia alemã ligada aos interesses dos alemães. Porém o governo brasileiro incentivava a substituição de escravos por colonos livres e a miscigenação da população brasileira.




Foto: Monumento aos Colonizadores - Joinville - SC



 1866: a colônia Dona Francisca é elevada a vila e, por isso, desmembrou-se politicamente de São Francisco do Sul.

1880: surgimento das primeiras indústrias têxteis e metalúrgicas na cidade. O mate passa a ser o principal produto de exportação. Com a ascensão dos luso-brasileiros na região por conta do comércio vindo do Paraná e da formação das primeiras fortunas locais, a elite germânica criou uma tensão na luta pelo poder político local. Na época a cidade também contava com associações culturais de ginástica, de tiro, de canto e de teatro, além de escolas, igrejas, hospitais, lojas maçônicas, corpo de bombeiros, entre outros.

1887: Joinville é elevada à categoria de cidade, e a indústria e o comércio começam a ganhar destaque, com quatro engenhos de erva-mate, 200 moinhos e 11 olarias. Produtos como madeira, couro, sapatos, louça, móveis, cigarros e mate são exportados; e ferro, instrumentos musicais, artigos de porcelana e de pedra, sal, medicamentos, máquinas e instrumentos agrícolas, cerveja, vinho, trigo, sardinha e carne seca são importados.

Século XX: grandes evoluções acontecem em Joinville, como a inauguração da estrada de ferro São Paulo–Rio Grande do Sul, que passava por Joinville rumo a São Francisco do Sul; o surgimento da energia elétrica, do automóvel, do telefone e do transporte coletivo. O professor paulista Orestes Guimarães organizou uma reforma no sistema de ensino da cidade.




Foto: Casa Fleith - Joinville - SC




1926: Joinville conta com 46 mil habitantes. O fortalecimento do setor metal-mecânico deu-se principalmente pelo capital acumulado por décadas pelos imigrantes alemães e por seus descendentes.

1938: com a Campanha de Nacionalização do então presidente Getúlio Vargas, a língua alemã, principal idioma da época na região, foi proibida, assim como as associações alemães. Além disso, os germânicos e seus descendentes foram perseguidos e presos. Esses atos intensificaram-se com a entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial.

Entre 1950 e 1980: com o fim da Segunda Guerra Mundial, o Brasil deixou de importar produtos da Europa. Com isso, em pouco tempo Joinville se transformou em um dos principais pólos industriais do país, passando a ser conhecida como Manchester Catarinense, por causa da cidade inglesa homônima.
1980 até os dias atuais: com o crescimento da cidade, Joinville passou a ter problemas sociais típicos de cidade grande, como o desemprego, a miséria, a criminalidade e a falta de infra-estrutura adequada. A população também se modificou com a chegada de migrantes de vários locais do país e hoje tem cerca de 500 mil habitantes.

Redação: Marília G. Boldorini.
Todos os direitos reservados (( Radar Sul ))



Em 15/2/2009 20:26:00 por Jane Marlise Buse Schindwein - Joinville / SC
Boa noite. Muito boa a matéria. Sabem dizer se existem publicações contando a parte da história de Joinville que data do período da ocupação portuguesa? Falta muita informação sobre esse período. Obrigado. Jane.


Nome:
Email:
Cidade:
U.F.:
Título da Mensagem:




E vem ai o Aniversário de Joinville…



Em grande estilo será comemorado esse ano o Aniversário da cidade, os 159 anos. Uma das diferenças este ano é que o desfile comemorativo será realizado à noite para mais conforto aos participantes e para possibilitar um clima de show inclusive com luzes.
A idéia é transformar a Beira Rio em uma alameda de lazer para a família. Em paralelo ao desfile, haverá exposição de veículos e equipamentos, artistas de rua, vendedores ambulantes de alimentação e bebidas e show pirotécnico. Em 2010, o aniversário de Joinville será comemorado a partir do dia 5 de março, sexta-feira. Na abertura, está programado um grande show popular. No dia 6 de março (sábado), a partir das 10 horas da manhã, começa também uma grande novidade das comemorações: 36 horas de esporte e cultura. A maratona termina somente no domingo (7), às 22 horas.
A programação cultural vai ser realizada na praça Dario Salles, nos museus, Cidadela Antárctica, Estação da Memória, Teatro Juarez Machado e Casa da Cultura. Entre as atrações: dança, teatro, música, contação de histórias, visita a museus, hip hop e Concertos Matinais.
A programação esportiva será na Praça Dario Salles, Expoville, escolas e em outros locais do centro e nos bairros. Entre as atrações, Campeonato Interbairros de futebol, gincana de pesca infantil, rua de lazer, basquete de rua, bicicross, skate, super cross, basquete de cadeiras de rodas, bocha, judô, meia maratona, volta ciclística, oficinas de xadrez, tênis de mesa, e uma edição especial do Joinville em Movimento.
No dia 8 (segunda-feira), Dia Internacional da Mulher, haverá um show especial para comemorar a data.
Fonte: http://www.nossajoinville.com.br/e-vem-ai-o-aniversario-de-joinville/



Nenhum comentário: